Comédia Musical “O Som e a Sílaba” volta a São Paulo para curta temporada no Teatro Opus

sb

Um dos musicais nacionais mais celebrados e premiados estreia nova e curta temporada na capital paulista. A partir de 18 de janeiro, o público de São Paulo poderá se divertir e se emocionar com a comédia musical O Som e a Sílaba, no Teatro Opus (4º Piso do Shopping Villa-Lobos – Av. das Nações Unidas, 4777 – Alto de Pinheiros – São Paulo). O espetáculo, vencedor de 5 estatuetas e com 23 indicações nas principais premiações do país, conta com texto e direção de Miguel Falabella e foi especialmente concebido para Alessandra Maestrini e Mirna Rubim viverem na pele as duas personagens principais.

Ingressos já estão à venda pela internet (www.uhuu.com) e pela bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – Teatro Opus, de terça a domingo, das 12h às 20h). A realização do espetáculo é da Maestrini Produções.

“O Som e a Sílaba” trata da relação entre Sarah Leighton (Alessandra Maestrini) e Leonor Delise (Mirna Rubim), duas mulheres muito diferentes. A primeira, jovem e com dificuldades em se enquadrar na sociedade, porém completamente única, por conta do diagnóstico de Síndrome de Asperger. Sarah é uma Savant: possui um autismo altamente funcional que, por um lado, lhe permite habilidades em algumas áreas, entre elas números e música; e que, por outro, faz com que ela se comunique com o mundo de uma maneira inusitada, gerando situações hilárias. Já a segunda, uma diva internacional da ópera com mais de 50 anos que, por acasos da vida, se tornou professora de canto. Direta, elegante, refinada e aparentemente bem resolvida. Aparentemente.

“A maioria dos savants conhecidos é homem.” Diz Sarah. “Os homens querem ganhar em tudo sempre!” responde Leonor. “Nós estamos sendo cobradas até hoje por causa daquela maldita costela…”

Com diálogos e situações divertidas entre duas pessoas de universos tão distintos, acaba nascendo das diferenças uma cumplicidade; uma transforma a vida da outra, até que o público se pergunta: quem, de fato, está ensinando a quem?

O Som e a Sílaba celebra o mistério e a singularidade da mente humana, com um texto engraçado, cheio de afeto e comovente.

Em torno dessa montagem reuniu-se uma equipe de categoria que, reunida, constrói uma verdadeira pintura viva. Seu design de som leva a experiência auditiva do espetáculo para um novo patamar de excelência. O espetáculo vem acumulando estatuetas e indicações nas principais premiações do país: Bibi Ferreira, Reverência, Aplauso, Broadway World Brazil Award, entre outros.

 SERVIÇO

Local: Teatro Opus (Shopping Villa Lobos – Avenida das Nações Unidas, 4777 – 4º piso – Shopping Villa-Lobos – Alto de Pinheiros – São Paulo – SP)

Sessões: Sextas (21h), Sábados (21h) e Domingos (19h)

Temporada: de 18 de janeiro a 24 de fevereiro

Classificação: 14 anos

Duração: 80min (aprox.)

Veja os preços de “Wicked in Concert” que acontece dia 10/12

wicked
“Wicked in Concert” acontece dia 10 de dezembro, no Teatro Renault, em São Paulo e as vendas abrem hoje (13) às 14h na bilheteria e site da Tickets For Fun.
PLATEIA PREMIUM
R$140,00 (inteira)
R$70,00 (meia entrada)
PLATEIA INFERIOR
R$120,00 (inteira)
R$60,00 (meia entrada)
CAMAROTE
R$120,00 (inteira)
R$60,00 (meia entrada)
BALCÃO
R$90,00 (inteira)
R$45,00 (meia entrada)

Chaplin – O Musical reestreia no Theatro NET SP em novembro

Chaplin, o Musical, protagonizado por Jarbas Homem de Mello, reestreia no Theatro Net São Paulo dia 03 de novembro, 21h.

Chaplin, o Musical - 12 e 13 10 2018 - Paulínia showscampinas

Terno, bengala, chapéu coco e um bigode robusto. Acrescente essas características a uma cena do cinema mudo. Quem vem logo à mente é Charlie Chaplin no papel de Carlitos, protagonista do filme “O Vagabundo”, lançado em 1915. Mais de um século se passou e Chaplin segue no imaginário popular. A partir de novembro o público brasileiro terá uma nova chance de ver Jarbas Homem de Mello dando vida a esse ícone da sétima arte com a reestreia de “Chaplin, o Musical”, que fica em cartaz no Theatro Net SP até o final do mês.

“Acho que fizemos uma temporada curta da última vez e devíamos isso ao público. Encerramos as apresentações em 2015 com a casa lotada”, explica Jarbas, em meio a sua preparação para voltar ao papel: “É o desafio de sempre: apagar o personagem do trabalho anterior e começar a construir o Chaplin de novo”.

E bota desafio nisso. Afinal, Jarbas interpreta Charlie Chaplin dos 13 aos 82 anos, o que envolve um trabalho minucioso de preparação. “O desafio aqui é conseguir fazer essa curva dramática porque é a história de um homem contada com diversos timbres de voz, com diversos gestuais, com a coluna mais ereta, com a coluna mais curvada… E conseguir fazer isso de uma maneira muito verdadeira e crível para que o público consiga embarcar nessa história comigo”, conta o ator, que foi assistido por 80 mil pessoas na primeira temporada, em 2015.

Claudia Raia atua mais uma vez nos bastidores. Ao lado de Sandro Chaim, ela produz a versão brasileira do espetáculo, que ganhou o Prêmio Cenym como Melhor Musical e levou o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Cenografia e, na mesma premiação, foi indicado a Melhor Musical, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Direção, Melhor Figurino, Melhor Versão e Melhor Musical por Voto Popular. “Sabíamos do sucesso, mas não podíamos imaginar que mais de dois anos depois o público ainda estivesse com a história que contamos tão presente. Ouvimos o apelo e a partir de 17 de maio ‘Chaplin, O Musical’ está de volta”, comemora Claudia.

A versão brasileira é assinada por Miguel Falabella e apresenta a trajetória de Charlie Chaplin desde sua infância pobre, em Londres, até o estrelato. Pessoas importantes na vida do personagem-título são levadas ao palco, como o irmão mais velho Sidney (Juan Alba), com quem tinha uma relação de cumplicidade; a mãe, Hannah (Naíma), talentosa cantora de teatro; Oona O’Neil (Myra Ruiz), sua quarta e última esposa; a colunista e crítica ferrenha Hedda Hooper (Paula Capovilla); Fred Karno (Julio Assad), empresário do Music Hall londrino; e Mack Sennett (Paulo Goulart Filho), fundador dos estúdios Keystone e responsável pela estreia de Chaplin no cinema.

Tornando-se Chaplin

Quem vê as fotos de Jarbas Homem de Mello caracterizado ao lado de imagens de Charlie Chaplin pode até ter um pouco de dificuldade para reconhecer de cara quem é quem. No palco, os trejeitos e a voz do ator, diretor e produtor inglês podem ser conferidos de perto pelo público. Para conseguir algo tão real, o brasileiro fez um mergulho profundo na vida do personagem que interpreta. Além de assistir aos filmes e ler sobre o artista, Jarbas fez aulas de circo e patinação e aprendeu a tocar violino.

Sua caracterização leva cerca de uma hora. Só para Jarbas, estão reservadas duas perucas, 20 bigodes e três bengalas. Tudo isso o ajuda na hora de dar vida a Chaplin desde a adolescência até a vida adulta. “É um personagem que começa muito jovem. Construir essa voz de uma pessoa jovem, o corpo, o gestual e levá-lo até os 82 anos acho que é a maior dificuldade”, pondera o ator brasileiro, que viu tanto trabalho e dedicação serem reconhecidos. Em 2015, além das críticas positivas a sua interpretação, ele ganhou o Prêmio QUEM de Melhor Ator de Teatro e foi indicado a Melhor Ator no Prêmio Bibi Ferreira.

Para Jarbas, o recomeço do mergulho na vida e obra de Chaplin foi bem antes de os ensaios começarem, em abril, mês de aniversário do ícone do cinema mudo. Durante sua viagem a Los Angeles, nos Estados Unidos, em janeiro, ele teve a chance de conhecer o Ace Hotel Downtown. Construído em 1927, era ali o teatro da United Artists, companhia fundada por Charlie Chaplin com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D.W. Griffith. “Fiquei todo arrepiado quando entrei. É um lugar muito lindo e tem muitas relíquias do Chaplin lá, como uma câmera que ele usava para filmar. Tem toda história das coisas que aconteciam ali dentro. Foi tudo muito inspirador”, relembra.

Para a família

Com classificação livre, “Chaplin, O Musical” é um programa para toda família curtir. “Não tem idade para se encantar com essa história. É tudo muito mágico. O cenário, a caracterização. Nós atravessamos nove décadas para contar essa história e isso fica evidente no palco. As crianças têm que vir porque é tudo muito encantador e emocionante. Meninos e meninas vão se identificar e curtir”, aposta Claudia.

“Chaplin, o musical” estreou originalmente no New York Musical Theatre Festival (2006) e passou pelo La Jolla Playhouse (2010) antes de chegar à Broadway, em 2012. No palco do Theatro Net SP, o espetáculo traz interpretações musicais grandiosas que incluem canções originais adaptadas e também cinco músicas compostas especialmente para a montagem brasileira. A narrativa ainda é enriquecida com projeções de trechos dos principais filmes dirigidos e encenados por Chaplin.

Classificação: Livre

Meia-Entrada: Estudantes, Idosos com 60 anos ou mais, Jovens pertencentes a Família de Baixa Renda, Pessoas com Deficiência, Professores e Profissionais da Rede Pública Municipal de Ensino.

Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria Theatro NET SP

Endereço: Rua Olimpíadas, 360, Piso Térreo – Shopping Vila Olímpia – Itaim Bibi.

Horário de Funcionamento: Segunda a Sábado das 10:00 às 22:00. Domingos e Feriados 12:00 ás 20:00

Capacidade: 802 lugares.

Sarah Brightman fará 05 apresentações no Brasil em novembro, saiba mais!

BC_SARAH_BRIGHTMAN

Dias 24 e 25 de Novembro em São Paulo – Espaço das Américas

Dia 27 de Novembro – Brasília – C. C. Ulysses Guimarães

Dia 29 de Novembro – Rio de Janeiro – Vivo Rio

Dia 01 de Dezembro – Curitiba – Teatro Guaíra

Pré-venda através do site para sócios do clube shows através do www.clubeshows.com.br, para sócios do clube shows dia 08 de Agosto de 2018, a partir de 10h.

Ingressos a venda através do site www.poladian.com.br, para público geral no dia 10 de Agosto de 2018 a partir de 10h.

SARAH BRIGHTMAN retorna ao Brasil para 5 apresentações nos dias 24 e 25 de novembro em São Paulo nos Espaço das Américas, dia 27 de novembro em Brasília no C. C. Ulysses Guimarães, dia 29 de novembro no Rio de Janeiro no Vivo Rio e dia 01 de dezembro em Curitiba no Teatro Guaíra.

SARAH BRIGHTMAN é sem dúvida uma das mais renomadas vozes de nosso tempo e uma das maiores performers mundiais. Ao longo de 30 anos de carreira, 32 milhões de cópias vendidas e mais de 180 discos de ouro/platina em mais de 40 países, Sarah, continua se apresentando em Teatros, Arenas e Estádios, sempre cativando milhões de fãs ao redor do mundo. ‘Time to Say Goodbye’, interpretada por BRIGHTMAN e Andrea Bocelli, se tornou um imenso sucesso internacional e fez de BRIGHTMAN, a única artista no mundo a ser convidada para cantar em 2 Jogos Olímpicos para um público de mais de 7 bilhões de pessoas.

BRIGHTMAN foi a inspiração para Andrew Lloyd Weber criar o musical de maior sucesso no mundo “O Fantasma da Ópera” e também a primeira intérprete de Christine Daaé, a protagonista do musical tanto na produção da Broadway, quanto na produção de Londres.

SARAH retornou aos estúdios em 2016 para começar a gravações de seu novo albúm HYMN, produzido e com colaborações de seu parceiro de longa data Frank Peterson e que deverá ser lançado ainda em 2018. Informações adicionais sobre o novo álbum HYMN de SARAH BRIGHTMAN no próximo mês.

Maiores informações: www.sarahbrightman.com.br

Vem ver Charlie Chaplin! “Chaplin – O Musical” anuncia nova temporada em São Paulo

 

CHAPLIN

Ainda sem informações sobre mudanças no elenco, ingressos e temporada em São Paulo, Jarbas Homem de Melo anunciou em sua conta pessoal no Instagram que “Chaplin – O Musical” reestreia em 08 de agosto no Espaço Teatral do Instituto Tomie Ohtake (o antigo Teatro CETIP).

Essa será a quarta temporada de Chaplin em São Paulo. As duas primeiras foram no ano de 2015, no Theatro Net SP e no Teatro Procópio Ferreira. A terceira encerrou na noite de 29 de julho, com os ingressos esgotados e sessões lotadas em praticamente toda a temporada, novamente no Theatro Net SP. Agora o teatro a receber o musical será o antigo CETIP, que anda sem nome por questões administrativas, na região Oeste de São Paulo.

Fique ligado em nossas redes sociais para mais informações a respeito de “Chaplin – O Musical”.