“Aparecida – Um Musical” abre venda de ingressos nesta sexta (21)

key visual.jpg

Os ingressos para o musical APARECIDA, com texto de Walcyr Carrasco e direção da Fernanda Chamma, começam a ser vendidos a partir do dia 21 de dezembro. O espetáculo estreia no Teatro Bradesco, no dia 22 de março de 2019.

O musical brasileiro contará a história de alguns dos mais conhecidos milagres de Nossa Senhora Aparecida, um dos maiores símbolos de fé dos brasileiros há mais 300 anos. Inspirada na história de um milagre real e contemporâneo, a peça mostra ao público um exemplo de crença e peregrinação capaz de operar as transformações humanas mais difíceis. A história é contada a partir de 20 músicas originais, cujas letras foram compostas por Ricardo Severo a partir do texto de Walcyr e as melodias e arranjos, pelo diretor musical Carlos Bauzys. Elas serão interpretadas por 32 atores/cantores e bailarinos e 12 músicos.

O elenco é formado por Leandro Luna, Bruna Pazinato, Edson Montenegro, Frederico Reuter, Nábia Vilela, Ana Araújo, Maysa Mundim, Arthur Berges, Reynaldo Machado, Cadu Batanero, Lívia Dabarian, Talita Real, Alessandra Vertamatti, Pamella Machado, André Torquato, Marcelo Vazques, Daniel Cabral e Rubens Caribé. O ensemble conta com Keila Bueno, Rafael Machado, Vanessa Mello, Vanessa Costa, Ygor Zago, Ditto Leite, Lucas Nunes, Tutu Morasi, Nay Fernandes, Gigi Debei, Isabela Castro, Laura Castro, Nina Sato (swing feminino) e Guilherme Pereira (swing masculino e dance captain).

Você pode adquirir seus ingressos clicando aqui ou na bilheteria do Teatro Bradesco.

Comédia Musical “O Som e a Sílaba” volta a São Paulo para curta temporada no Teatro Opus

sb

Um dos musicais nacionais mais celebrados e premiados estreia nova e curta temporada na capital paulista. A partir de 18 de janeiro, o público de São Paulo poderá se divertir e se emocionar com a comédia musical O Som e a Sílaba, no Teatro Opus (4º Piso do Shopping Villa-Lobos – Av. das Nações Unidas, 4777 – Alto de Pinheiros – São Paulo). O espetáculo, vencedor de 5 estatuetas e com 23 indicações nas principais premiações do país, conta com texto e direção de Miguel Falabella e foi especialmente concebido para Alessandra Maestrini e Mirna Rubim viverem na pele as duas personagens principais.

Ingressos já estão à venda pela internet (www.uhuu.com) e pela bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – Teatro Opus, de terça a domingo, das 12h às 20h). A realização do espetáculo é da Maestrini Produções.

“O Som e a Sílaba” trata da relação entre Sarah Leighton (Alessandra Maestrini) e Leonor Delise (Mirna Rubim), duas mulheres muito diferentes. A primeira, jovem e com dificuldades em se enquadrar na sociedade, porém completamente única, por conta do diagnóstico de Síndrome de Asperger. Sarah é uma Savant: possui um autismo altamente funcional que, por um lado, lhe permite habilidades em algumas áreas, entre elas números e música; e que, por outro, faz com que ela se comunique com o mundo de uma maneira inusitada, gerando situações hilárias. Já a segunda, uma diva internacional da ópera com mais de 50 anos que, por acasos da vida, se tornou professora de canto. Direta, elegante, refinada e aparentemente bem resolvida. Aparentemente.

“A maioria dos savants conhecidos é homem.” Diz Sarah. “Os homens querem ganhar em tudo sempre!” responde Leonor. “Nós estamos sendo cobradas até hoje por causa daquela maldita costela…”

Com diálogos e situações divertidas entre duas pessoas de universos tão distintos, acaba nascendo das diferenças uma cumplicidade; uma transforma a vida da outra, até que o público se pergunta: quem, de fato, está ensinando a quem?

O Som e a Sílaba celebra o mistério e a singularidade da mente humana, com um texto engraçado, cheio de afeto e comovente.

Em torno dessa montagem reuniu-se uma equipe de categoria que, reunida, constrói uma verdadeira pintura viva. Seu design de som leva a experiência auditiva do espetáculo para um novo patamar de excelência. O espetáculo vem acumulando estatuetas e indicações nas principais premiações do país: Bibi Ferreira, Reverência, Aplauso, Broadway World Brazil Award, entre outros.

 SERVIÇO

Local: Teatro Opus (Shopping Villa Lobos – Avenida das Nações Unidas, 4777 – 4º piso – Shopping Villa-Lobos – Alto de Pinheiros – São Paulo – SP)

Sessões: Sextas (21h), Sábados (21h) e Domingos (19h)

Temporada: de 18 de janeiro a 24 de fevereiro

Classificação: 14 anos

Duração: 80min (aprox.)

Chaplin – O Musical reestreia no Theatro NET SP em novembro

Chaplin, o Musical, protagonizado por Jarbas Homem de Mello, reestreia no Theatro Net São Paulo dia 03 de novembro, 21h.

Chaplin, o Musical - 12 e 13 10 2018 - Paulínia showscampinas

Terno, bengala, chapéu coco e um bigode robusto. Acrescente essas características a uma cena do cinema mudo. Quem vem logo à mente é Charlie Chaplin no papel de Carlitos, protagonista do filme “O Vagabundo”, lançado em 1915. Mais de um século se passou e Chaplin segue no imaginário popular. A partir de novembro o público brasileiro terá uma nova chance de ver Jarbas Homem de Mello dando vida a esse ícone da sétima arte com a reestreia de “Chaplin, o Musical”, que fica em cartaz no Theatro Net SP até o final do mês.

“Acho que fizemos uma temporada curta da última vez e devíamos isso ao público. Encerramos as apresentações em 2015 com a casa lotada”, explica Jarbas, em meio a sua preparação para voltar ao papel: “É o desafio de sempre: apagar o personagem do trabalho anterior e começar a construir o Chaplin de novo”.

E bota desafio nisso. Afinal, Jarbas interpreta Charlie Chaplin dos 13 aos 82 anos, o que envolve um trabalho minucioso de preparação. “O desafio aqui é conseguir fazer essa curva dramática porque é a história de um homem contada com diversos timbres de voz, com diversos gestuais, com a coluna mais ereta, com a coluna mais curvada… E conseguir fazer isso de uma maneira muito verdadeira e crível para que o público consiga embarcar nessa história comigo”, conta o ator, que foi assistido por 80 mil pessoas na primeira temporada, em 2015.

Claudia Raia atua mais uma vez nos bastidores. Ao lado de Sandro Chaim, ela produz a versão brasileira do espetáculo, que ganhou o Prêmio Cenym como Melhor Musical e levou o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor Cenografia e, na mesma premiação, foi indicado a Melhor Musical, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Direção, Melhor Figurino, Melhor Versão e Melhor Musical por Voto Popular. “Sabíamos do sucesso, mas não podíamos imaginar que mais de dois anos depois o público ainda estivesse com a história que contamos tão presente. Ouvimos o apelo e a partir de 17 de maio ‘Chaplin, O Musical’ está de volta”, comemora Claudia.

A versão brasileira é assinada por Miguel Falabella e apresenta a trajetória de Charlie Chaplin desde sua infância pobre, em Londres, até o estrelato. Pessoas importantes na vida do personagem-título são levadas ao palco, como o irmão mais velho Sidney (Juan Alba), com quem tinha uma relação de cumplicidade; a mãe, Hannah (Naíma), talentosa cantora de teatro; Oona O’Neil (Myra Ruiz), sua quarta e última esposa; a colunista e crítica ferrenha Hedda Hooper (Paula Capovilla); Fred Karno (Julio Assad), empresário do Music Hall londrino; e Mack Sennett (Paulo Goulart Filho), fundador dos estúdios Keystone e responsável pela estreia de Chaplin no cinema.

Tornando-se Chaplin

Quem vê as fotos de Jarbas Homem de Mello caracterizado ao lado de imagens de Charlie Chaplin pode até ter um pouco de dificuldade para reconhecer de cara quem é quem. No palco, os trejeitos e a voz do ator, diretor e produtor inglês podem ser conferidos de perto pelo público. Para conseguir algo tão real, o brasileiro fez um mergulho profundo na vida do personagem que interpreta. Além de assistir aos filmes e ler sobre o artista, Jarbas fez aulas de circo e patinação e aprendeu a tocar violino.

Sua caracterização leva cerca de uma hora. Só para Jarbas, estão reservadas duas perucas, 20 bigodes e três bengalas. Tudo isso o ajuda na hora de dar vida a Chaplin desde a adolescência até a vida adulta. “É um personagem que começa muito jovem. Construir essa voz de uma pessoa jovem, o corpo, o gestual e levá-lo até os 82 anos acho que é a maior dificuldade”, pondera o ator brasileiro, que viu tanto trabalho e dedicação serem reconhecidos. Em 2015, além das críticas positivas a sua interpretação, ele ganhou o Prêmio QUEM de Melhor Ator de Teatro e foi indicado a Melhor Ator no Prêmio Bibi Ferreira.

Para Jarbas, o recomeço do mergulho na vida e obra de Chaplin foi bem antes de os ensaios começarem, em abril, mês de aniversário do ícone do cinema mudo. Durante sua viagem a Los Angeles, nos Estados Unidos, em janeiro, ele teve a chance de conhecer o Ace Hotel Downtown. Construído em 1927, era ali o teatro da United Artists, companhia fundada por Charlie Chaplin com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D.W. Griffith. “Fiquei todo arrepiado quando entrei. É um lugar muito lindo e tem muitas relíquias do Chaplin lá, como uma câmera que ele usava para filmar. Tem toda história das coisas que aconteciam ali dentro. Foi tudo muito inspirador”, relembra.

Para a família

Com classificação livre, “Chaplin, O Musical” é um programa para toda família curtir. “Não tem idade para se encantar com essa história. É tudo muito mágico. O cenário, a caracterização. Nós atravessamos nove décadas para contar essa história e isso fica evidente no palco. As crianças têm que vir porque é tudo muito encantador e emocionante. Meninos e meninas vão se identificar e curtir”, aposta Claudia.

“Chaplin, o musical” estreou originalmente no New York Musical Theatre Festival (2006) e passou pelo La Jolla Playhouse (2010) antes de chegar à Broadway, em 2012. No palco do Theatro Net SP, o espetáculo traz interpretações musicais grandiosas que incluem canções originais adaptadas e também cinco músicas compostas especialmente para a montagem brasileira. A narrativa ainda é enriquecida com projeções de trechos dos principais filmes dirigidos e encenados por Chaplin.

Classificação: Livre

Meia-Entrada: Estudantes, Idosos com 60 anos ou mais, Jovens pertencentes a Família de Baixa Renda, Pessoas com Deficiência, Professores e Profissionais da Rede Pública Municipal de Ensino.

Ponto de Venda Sem Taxa de Conveniência: Bilheteria Theatro NET SP

Endereço: Rua Olimpíadas, 360, Piso Térreo – Shopping Vila Olímpia – Itaim Bibi.

Horário de Funcionamento: Segunda a Sábado das 10:00 às 22:00. Domingos e Feriados 12:00 ás 20:00

Capacidade: 802 lugares.